Q&A

Avatar by Morgan Friberg | julho 3, 2020

Este artigo é parte da série Mulheres no Mobile: chefes da indústria, que traz entrevistas com mulheres inspiradoras do setor mobile.

Percebendo a sua sorte de quem iniciou a carreira em San Francisco, epicentro da indústria móvel, Sophia Fen, da 3Q Digital, está extremamente feliz agora residindo em San Diego, “o lugar certo para estar” de quem busca qualidade de vida e opções de atividades para relaxar.. Como parte da série “Mulheres no Mobile: chefes da indústria” de 2020, Sophia fala sobre sua carreira e vida na bela San Diego, CA.

Qual é sua função atual?

Sou a diretora de estratégia móvel da 3Q Digital, uma agência de publicidade digital full service. Ajudo a supervisionar estratégias de campanhas de marketing digital multicanal para os clientes de aplicativos móveis da 3Q, incluindo empresas nas verticais que abrangem redes sociais, saúde e fitness, comércio eletrônico e fintechs. Embora a 3Q tenha uma oferta completa de serviços, eu me concentro principalmente em aplicativos móveis.

Todos os dias são diferentes para mim, mas minhas principais responsabilidades incluem garantir um desempenho eficiente das campanhas de mídia paga em diferentes canais, criar e aumentar as campanhas de AU e de reengajamento, mantendo o relacionamento com os clientes, além de orientar e treinar nossos membros mais juniores da equipe.

Também ajudo a gerenciar relacionamentos com parceiros de grandes empresas, como a Liftoff. Aconselho nossos clientes, bem como membros da equipe interna e colegas sobre tópicos como estratégias de mídia paga, o ecossistema de aplicativos móveis, prevenção de fraudes, estratégia da loja de aplicativos e atribuição.

Como é um dia de trabalho típico para você?

Normalmente, chego ao escritório por volta das 8h30. A maioria dos dias começa com alinhamentos internos da equipe para discutir o que é prioridade paraaquele dia, o que é mais importante e de alta prioridade. Em seguida, costumo ter algumas reuniões com clientes, então me preparo para elas e ajudo a liderá-las.

Fora isso, tudo realmente depende. Alguns projetos recentes em que estou trabalhando incluem a realização de auditorias de contas e a montagem de QBRs. Outros dias incluem a compilação de pesquisas de concorrentes para uma categoria específica ou a análise criativa ou de fraude. O trabalho da equipe móvel na 3Q é desenvolver e continuar promovendo os melhores programas de classe para nossos clientes, e todos os dias gira em torno disso, de uma maneira ou de outra.

É 2020. Qual foi o caminho da sua carreira até aqui?

Durante a faculdade, realizei estágios em diferentes setores (incluindo publicidade, relações públicas e governo) para ajudar a descobrir o que eu realmente queria seguir. Depois disso, trabalhei em uma agência de mídia chamada Carat, em São Francisco. Trabalhei na conta de parques e resorts da Disney por alguns anos. Foi aí que eu realmente aprendi os fundamentos do planejamento e compra de mídia. Tive a sorte de ter clientes incríveis,  ótimos parceiros de mídia e colegas de trabalho.

Depois disso, mudei-me para San Diego para trabalhar na 3Q Digital, onde comecei na equipe programática. Aprendi os meandros do gerenciamento de campanhas nos DSPs de autoatendimento. Depois fui transferida para a equipe móvel, que é a equipe em que estou hoje!

O que você gostaria de ter sabido no início da sua carreira?

Uma coisa que eu gostaria de ter aprendido antes era não ser muito dura comigo mesma, aprender com meus erros e seguir em frente. Com muita frequência, especialmente no início de minha carreira, eu analisava demais situações ou erros. É importante ter em mente que somos apenas humanos e se você cometer um erro, tudo bem, desde que você use essa experiência a seu favor, aprenda com ela e siga em frente. Eu acho que isso é muito mais produtivo do que analisar em excesso.

Como mulher, profissional, o que é preciso para ter sucesso no mundo de hoje?

Algumas das características mais importantes que considero requisitos para ter sucesso incluem ser positiva, motivada, adaptável e manter a mente aberta.

Eu também acho importante entender a diferença entre trabalhar duro e trabalhar com inteligência. Como mulher na força de trabalho, às vezes também é importante ser mais assertiva do que aquilo que pode parecer natural para nós. Por fim, procure um mentor ou advogado e respeite aqueles com quem trabalha.

Se você não estivesse no setor mobile, o que estaria fazendo?

Eu estaria fazendo algo em responsabilidade social corporativa ou algo relacionado a viagens / turismo. Eu priorizo ​​ambos no meu tempo livre. Devolver à comunidade é extremamente importante para mim, seja através de voluntariado ou doação. Também adoro viajar sempre que possível para conhecer novos países, culturas e experiências.

Qual a melhor decisão de carreira que você já tomou e por quê?

Eu acho que foi mudar de Boston para São Francisco para o meu primeiro “trabalho de verdade” depois da faculdade. Se você trabalha com marketing digital ou tecnologia, nenhum lugar realmente se compara à Bay Area em termos de oportunidade, rede ou recursos em geral.

Eu moro em San Diego agora, mas vou pra lá cerca de uma vez por mês. Não acho que você precise ficar lá para sempre, mas foi um ótimo lugar para começar minha carreira. Eu tive tantas experiências positivas e fiz muitas ótimas conexões por lá.

Você consegue se lembrar de um erro específico que cometeu e compartilhar o que aprendeu com ele?

Um erro vem à mente desde o início da minha carreira. Enviei por engano um plano de mídia inteiro a um de nossos parceiros, que incluía uma tonelada de informações que eles não deveriam ver: orçamentos de outros parceiros de mídia, datas de veiculação, tarifas e muito mais.

Isso realmente me ajudou a aprender com a situação e, depois, a seguir em frente. Também me ensinou a reler e-mails algumas vezes antes de enviar (e a utilizar a funcionalidade de desfazer envio do Gmail).

Você pode compartilhar alguns hábitos de autocuidado que a ajudam a ser a melhor versão de si mesma?

Trabalhar me ajuda a clarear minha mente e realmente me ajuda a ter uma mentalidade positiva, não importa o que esteja acontecendo no trabalho ou mesmo fora do trabalho. Também acho importante reservar um tempo para fazer coisas que o deixem feliz e relaxado, não importa se são pequenos ou grandes.

Por exemplo, para mim, isso significa assistir ao pôr do sol na praia depois do trabalho ou planejar uma viagem para algum lugar que eu sempre quis visitar (Vancouver é a próxima!). É importante reservar um tempo para redefinir. Caso contrário, você acabará se esgotando.

Conte-nos um fato divertido sobre você que poucas pessoas sabem.

Um verão, durante a faculdade, estagiei na Câmara dos Deputados dos EUA em Washington DC. Embora eu (obviamente) não tenha seguido uma carreira na política, aprendi e cresci muito como indivíduo. Eu também tive a oportunidade de ver e conhecer muitas pessoas inteligentes e influentes que geralmente vemos apenas na TV. Foi uma experiência muito boa.

Qual é o recurso número um que você recomenda às mulheres?

Eu tenho dois.

O primeiro é o livro de Lois Frankel chamado Nice Girls Don’t Get the Corner Office. Meu chefe e mentor me recomendaram, e eu recomendei para minha equipe. Não concordo necessariamente com o título do livro. Descobri que a bondade certamente é um grande avanço no espaço de trabalho e também na vida em geral, mas o livro me ajudou a perceber muitas pequenas coisas que eu nem percebi que estava fazendo. Por exemplo, isso me ajudou a aprender a diferenciar entre ajudar os outros e ser usada, para não pedir desculpas em excesso e também para não minimizar o excelente trabalho que todos fazemos.

O segundo recurso que eu recomendo é o 81cents.com, especialmente para aqueles que navegam em suas carreiras e conversas difíceis sobre remuneração. Eles são uma empresa incrível que ajuda mulheres e minorias sub-representadas a garantir que recebam equivalencia no mercado. Eles fazem isso fornecendo dados de remuneração e oferecendo aconselhamento de carreira personalizado de gerentes e recrutadores em áreas relevantes.